Você está em Home > Entrevistas > Entrevista com Eládio Garcia

Entrevistas

Eládio Garcia

Um punk chega ŕ cidade

Ano - 1982. Faltando pouco tempo para completar 18 anos, o garoto Eládio Teles deixou o litoral santista e mudou-se para Goiânia. O que mais lhe impressionou foram as praças e a quantidade de espaços livres pelas ruas de sua nova casa. Principalmente, ao compará-la com Santos, "que só cresce pra cima". Com ideal anarco-punk na cabeça, o visual de acordo e uma guitarra na mão, Eládio trouxe novidades para a ainda jovem capital goiana.

Grande parte dos roqueiros locais só tinham visto "punks de verdade" em revistas. Apesar disso, o santista encontrou uma cena de rock em andamento na cidade. Em pouco mais de uma semana, já estava tocando em sua primeira banda goianiense, a Sexta 13. E, aos poucos, foi conhecendo e ajudando a desenvolver o pequeno, mas eminente, underground local.

Ao chegar, Eládio conta que encontrou várias vertentes do rock ocorrendo em paralelo, em especial o hardcore, o metal e o new wave. O primeiro show de rock que assistiu foi na Praça Cívica, local onde ele começou a vender camisetas de rock. Quando ele mesmo não as fabricava, com uma serigrafia improvisada em sua própria casa, o jovem punk as trazia de Santos.

Eládio considera que o estouro da música sertaneja ajudou a profissionalizar os músicos em Goiás e, consequentemente, a impulsionar a cena de rock. Essas e outras idéias desse paulista/goiano você poderá ouvir agora!

Assista à entrevista:

       


» Fora do Eixo Goiás
» Goiânia Rock City
» Goiânia Rock News
» Heavyrama
» Jurassik Dark
» Licor de Chorume
» Sem reais